A importância do esporte outdoor para a educação ambiental

Atualizado: Abr 6


Esportes outdoor ou ao ar-livre, como a natação em águas abertas, são uma importante ferramenta de educação ambiental e podem contribuir positivamente para a preservação do meio ambiente.


Se, no passado, havia a ideia de que espaços naturais deveriam permanecer intocados e fechados para acesso das pessoas, atualmente, o pensamento é outro. É possível abrir parques e outras unidades de conservação para a prática esportiva, desde que a relação do atleta com a natureza positiva.


Professores e alunos do curso de Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) analisaram, por mais de 10 anos, algumas modalidades esportivas outdoor praticadas em Porto Alegre, inclusive no Lago do Guaíba, por cerca de 200 alunos da rede pública de ensino com idades entre 11 e 16 anos e constaram que os esportes praticados na natureza possuem potencialidades relacionadas a aspectos pessoais, sociais, ambientais e econômicos.


As atividades desenvolvidas pela UFRGS com as crianças e adolescentes focaram em princípios básicos do conceito de Não Deixar Rastros, que são:


· conhecer antes de ir – valorização do planejamento de qualquer atividade realizada em meio à natureza;

· destinação apropriada dos resíduos produzidos – trazer de volta e descartar no lugar adequado tudo o que foi levado à natureza;

· deixar os locais como foram encontrados – importância de não alterar o meio ambiente, provocando danos a árvores, arbustos, locais e objetos de valor histórico e cultural;

· não mexer com os animais silvestres – realização da atividade sem contato com os animais silvestres, incluindo a orientação para não os alimentar para permitir que se mantenham livres;


Também foram reforçados os conceitos dos chamados “três erres” – reduzir, reutilizar e reciclar, com o intuito de promover a prática esportiva com o mínimo de impacto ambiental possível. Por exemplo: as modalidades praticadas pelos alunos eram canoagem, vela e remo e eles eram incentivados a recolher, em suas embarcações, resíduos descartados na água para posterior reciclagem.


Ao final da pesquisa, os professores concluíram que os resultados obtidos demonstravam que as crianças e adolescentes que participaram do projeto desenvolveram conhecimentos e atitudes ambientalmente relevantes.


Por isso, a prática esportiva em meio à natureza possuiu um grande potencial para a formação de cidadãos mais conscientes sobre a necessidade de proteger o meio ambiente e respeitar os animais de forma muito eficiente e deve ser sempre muito estimulada e festejada.


Fonte: CAVASINI, Rodrigo et al. Educação ambiental ao ar-livre: interações em esportes na natureza. In Revista Brasileira de Educação Ambiental, V. 10, n.º 2: 270-282, 2015.


Letícia Yumi Marques

Advogada especialista em Direito Ambiental. Mestranda em Sustentabilidade/USP.


43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo