A Mulher e sua Saúde


Curiosa, dedicada, focada, aprendiz de como o esporte e o autocuidado podem transformar, apaixonada pelo ser humano e como movimento muda vidas.

Nosso corpo é um ser integral com diversas sabedorias. O corpo não surgiu pra ficar parado. Ele é feito de energia e energia pede movimento.


Durante muito tempo fiquei enquadrada no grupo das sedentárias. Fazia um pouco de exercício e logo desistia. Cerca de uns 13 anos atrás a emocionalidade tomou conta do meu corpo. Eram alergias, sintomas desconhecidos e uma busca incessante por descobrir de onde vinha tudo isso.

Sou psicóloga e atuo na área. Com a bagagem de conhecimento que tinha foi difícil acreditar que estava passando por um processo em que meu corpo pedia algo mais.

Já vinha de um lugar apaixonado pelo autoconhecimento e fui mergulhar mais profundamente sobre o tema, porém agora era uma investigação comigo, com meu corpo, com minhas emoções, com minha cabeça, com minha espiritualidade e comecei um caminho, que acredito ser sem volta, sempre querendo mais e mais.

Aprendi tantas coisas nesta caminhada. Vou trazer algumas delas. Quem sabe podem lhe ajudar também a olhar com amorosidade para você e sua saúde.


1. Seja mais amorosa com você. Não iremos dar conta de tudo. Vulnerabilidade é o caminho para entendermos que somos imperfeitas.


2. Faça pausas durante o dia. Se possível conecte-se com a natureza, pise na terra, respire ao ar livre, veja a beleza que a natureza nos proporciona e aprenda com ela.


3. Busque uma prática diária. Comece devagar e coloque um tempo no dia para cuidar de você: seja uma oração, meditação, alongamento, o que fizer sentido para você.


4. Faça atividade física. Encontre aquela que combine com você. Eu testei várias coisas para entender o que meu corpo precisava e gostava. Separe uma hora do seu dia para isso. Acredite, corpo em movimento gera movimento e oxigena o cérebro.


5. O corpo feminino passa por transformações. Somos feitas de ciclos e isso requer cuidado, autocuidado, autoconhecimento; mudamos diariamente, entre peso e humor. E a atividade física ajuda a equilibrar estes sentimentos.


6. Importância de contemplar e silenciar. Escutar a voz de dentro, conhecida como intuição. Ela nos diz muito.


7. Permitir o mundo sensorial


8. Cuidar do campo energético


9. Nomear sentimentos e necessidades é importante. Muitas vezes não temos o vocabulário para descrever as nossas emoções.


10. Cuidar de você. Lembrete de avião: primeiro a máscara de oxigênio em você, depois nas crianças e nos outros ao seu redor.


Nosso corpo é a materialização da nossa existência e por isso é tão importante se conectar com ele. Muitas vezes passamos anos desconectados e quando nos plugamos e nos conectamos conseguimos sentir o que precisamos.

É o corpo que nos dá todos os recados nos planos espirituais, intelectuais, emocionais e por aí vai.


Hoje percebo o resultado e a importância das mulheres que fazem este movimento de autocuidado: melhora a autoestima, o equilíbrio e ainda faz uma poupança para a independência corporal no futuro.

Algumas coisas que fazemos hoje será impactante para o dia de amanhã.

E você, o que tem feito por você e pra você? Para pensar sobre seu corpo trouxe algumas perguntas para você refletir. Trazer para a consciência já é um grande passo para mudar.

Comece devagar e mude de dentro para fora.


Algumas perguntas que podemos fazer para nosso corpo:

- O que você quer me contar?

- O que você está sentindo?

- Qual a minha conexão com meu corpo?

- O que eu escuto?

- Como estou cuidando de você?

- Como estou nutrindo este corpo? Esta alma? As emoções?

- Como estou habitando meu corpo hoje?

- Quanto tempo você dedica a você?



Movimentar para encontrar o seu lugar.


Gomér Gonzaga

Psicóloga e Empreendedora