TOKYO 2020




Olá caro leitor.


Anunciarmos os Jogos Olímpicos de TOKYO 2020 no ano de 2021 gera um certo desconforto, estranheza, mas conhecendo um pouco mais a história olímpica e entendendo sua verdadeira essência vamos ver que esse é apenas mais um obstáculo enfrentado pelos Jogos e que as olimpíadas tem muito mais razão de acontecer do que de não acontecer.


Estamos a uma semana do início dos Jogos e desde o começo da pandemia de COVID-19 muita polêmica envolveu a realização das competições: seria ou não o momento de pensar em Olimpíadas; segurança; propagação do vírus e etc...


Fato é que o momento tem sido muito desafiador para todas as nações e que cada país tem lidado de maneira distinta com o controle da pandemia, uns com mais eficiência no controle, outros com menos. Essa conta sempre fica mais cara para países mais pobres, entretanto o Japão, apesar de todo seu desenvolvimento, não se destaca como modelo de combate ao vírus e tem sofrido bastante com o impacto da pandemia. Esse ponto tem muita relevância na realização dos Jogos porque o país sede deve receber delegações de todo o mundo, o que pode ser um grande problema para propagação do vírus e suas variantes.


Em contra ponto, os Jogos Olímpicos tem em seu "DNA", desde a Grécia antiga, promover a união dos povos, a confraternização entre nações, a superação de obstáculos e de limites da humanidade (inclusive sociais). Esses princípios que fundamentam os Jogos são amplamente conhecidos, porém muito pouco absorvidos de maneira geral pelas pessoas, soando as vezes apenas um ideal clichê.



Entretanto, nos apoiando na história dos Jogos, vemos que desde a retomada da realização das Olimpíadas em Atenas 1896, marcando o início de sua era moderna, somente em três ocasiões os Jogos foram cancelados, Berlim 1916, coincidentemente Japão 1940 e Londres 1944. A primeira, 1916 por conta da I Guerra Mundial, 40 e 44 devido a II Grande Guerra. (*veja aqui matéria sobre percalços na história Olímpica).


De fato, as Olimpíadas já demonstraram diversas vezes sua força, e que o espírito olímpico vai muito além da superação atlética para a conquista de uma medalha. É quase impossível não se envolver com a vibração de cada conquista, com a emoção das histórias por trás da trajetória pessoal de cada atleta, são milhares de histórias, lendárias histórias de dedicação, superação e fair-play. Uma rara oportunidade de conhecer, aprender e se relacionar com a cultura de países menores que em geral estão praticamente fora do mapa mundial.


Analisando todos os fatores, pró e contra os Jogos de TOKYO 2020, só posso concluir que a realização desses Jogos é um marco histórico para a humanidade, simboliza o fortalecimento e a união dos povos contra um mal que assolou o planeta nesse último ano. A ausência de público nas arenas de competição serão marcantes sim, para não nos esquecermos que é necessário atentarmos para o coletivo, para o convívio social, para o compartilhamento de espaços e de experiências, lição que a pandemia nos deixa bem claro e que o esporte traz mais uma vez brilhantemente a tona para o mundo. As finais da Eurocopa com estádios lotados não é a realidade mundial, a realidade é que, salvo poucos países desenvolvidos, o mundo ainda sofre com o vírus e com as mazelas sociais.

Dito isso, devo concluir convidando todos vocês a mergulharem mais uma vez na Olimpíada. Espero que cada um de nós possa desfrutar de toda emoção dos Jogos intensamente e, principalmente, consciente de que, o que estamos assistindo ali não são apenas disputas de força ou velocidade, trata-se de um dos momentos mais críticos e especiais da história do homem moderno, crucial para nossa subsistência nesse planeta.


Aproveitem!


Deixo a referência de alguns canais para que você não perca nada de TOKYO 2020: Pagina oficial dos Jogos ; pagina do COB que trará noticias sobre nossa delegação em Tokyo; CPB para que você já vá se familiarizando com a delegação brasileira na Paralimpiada; e para os amantes da natação e maratonas aquáticas, nosso maior público, não deixe de acompanhar a cobertura da Swim Channel que trará em tempo real tudo sobre essas modalidades nos Jogos.


Fabricio Vieira

CEO da Interativa Esporte, é Especialista em treinamento Esportivo e Pós Graduado em Administração e Marketing Esportivo. Técnico de natação em duas Paralimpíadas (Londres 12 | Rio 16). Atua no mercado desde 1995 em diversos projetos esportivos de Treinamento, Gestão, Terceiro Setor, Eventos e Marketing.


79 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo